Eu Faço Trilha BLOG

#offroad #trekking #motocross #montainbike


1 comentário

Trilha do Verde – SP

Vamos falar da Trilha do Verde que fica em São Paulo/SP que percorre a Reserva do Morro Grande que inicia próximo a BR116 – Itapecerica da Serra e segue pelo bairro da Aldeinha e os municípios de São Lourenço da Serra, Caucaia e Cotia.

Venho um tempo conversando com diversas pessoas para entender o nome desta Trilha ou melhor destas trilhas e suas particularidades, sendo assim confira um pouco deste estudo.

A Trilha do Verde – SP é divida em 4 partes, conforme abaixo:

Trilha do Verde 1

Inicia KM 292 BR116 até a Aldeinha, são 3 entradas para esta trilha sendo 1 pela Aldeinha (Fazendo ao contrario), 1 pelo Sitio Buscapé (Entra pelo Dr. Costela) e a outra pelo CDP ( no qual passará na frente da horta do Japones) esta parte é composta de erosões, atoleiros com agua e muita lama, nível da trilha pesada, mas tem muitos abortos, tem uma extensão de 8KM aproximadamente, conforme link abaixo do Wikiloc. MAPA

Trilha do Verde 2 – Buraco do Camel

Inicia na Aldeinha lado esquerdo da Trilha do Verde 1, esta é uma trilha de nível Pesada ao extremo com erosões, buracos enormes com muita agua e lama e quase nenhum aborto, tem uma extensão de 6KM aproximadamente com termino na Trilha dos Grilos, conforme link abaixo Wikiloc. MAPA

No final desta Trilha temos outra por perto como a Trilha do Peixoto e Trilha do Rasga Banco que iremos falar sobre elas tambem, aguardem …

Trilha do Verde 3 – Sabesp/Cotia

Localizada perto da Caixa D’água da Sabesp – SP/Cotia é uma trilha media pra pesada contem muitos abortos, atoleiros com agua e lama, arvores que caíram e não se consegue remover é uma trilha gostosa de se fazer, antigamente existia uma extensão que se chama “Entra e Sai” que ao longo do tempo foi fechada pelos moradores e pelos ajustes feitos pelos tratores. MAPA

Trilha do Verde 4

Esta parte é composta de erosões, atoleiros com agua e muita lama, nível da trilha médio para pesado, mas não tem muitos abortos, tem uma extensão de 2KM aproximadamente, conforme imagem abaixo:


A saída desta trilha ja da na Trilha do Verde 1 assim fechando o circuito da Trilha do Verde.

Visão Geral dos Mapas (MAPA)

Captura de Tela 2017-09-02 às 12.59.41

Vale destacar que estas trilhas são feitas tanto com carros OFF ROAD, Motocross e Mountain Bike.

Obs. Importante: Neste estudo algumas pessoas que conversei me falaram de outro esquema destas trilhas, caso alguém tenha duvida converse conosco ou com as pessoas FONTE desta pesquisa.

O próximo passo deste estudo é escrever sobre cada trilha que citamos acima com o máximo de conteúdo, assim deixando as informações atualizadas e também sempre esperando por mais informações porque sendo colaborativo as informações ficam melhores do que já estão, não é verdade ?!

Quero agradecer a todos que ajudaram a chegar neste esquema acima e bora comentar sobre!

Colaborador: Alexandre Tonche / Marcelo Pádua
Fonte: LS OFF ROAD / Jipeiros da Serra / Trilha do Carlinhos / Sr. Arai / Guaracy OFF Road

 


Deixe um comentário

Trilha Pedra da Mina – MG/SP

A Pedra da Mina, ou ocasionalmente o pico da Pedra da Mina, é oficialmente a quarta montanha mais alta do Brasil, com 2798 metros de altitude.

Localiza-se na Fazenda Serra Fina, uma seção da serra da Mantiqueira, por sua vez uma das cadeias de montanhas mais importantes do país. A Pedra da Mina situa-se na divisa entre os Estados de Minas Gerais e São Paulo, respectivamente ao seu norte e sul, e seu cume forma o ponto tríplice das divisas do município mineiro de Passa Quatro e dos paulistas de Lavrinhas e Queluz.

Na Fazenda Serra Fina existe estacionamento no local.

Informações Técnicas:

Nível: Pesada
Distancia: 17 Km Ida/Volta
Tempo da Trilha: 8 hs media subida / descida 6hr media

Requisitos para esta trilha:

Levar o mínimo de peso possível.
Usar bastão de caminhada.
Abastecer (no mínimo) 3 litros de agua.
A trilha exige bastante do condicionamento físico.
Não levar barraca alta devido ao vento forte.
Usar protetor solar e blusa durante o dia.
Um bom saco de dormir e isolante térmico.
Remédios para enjoo, dor de cabeça e sempre lembre de levar o kit de primeiros socorros.
Levar Clorin/Hidrosterin para purificação da agua, para saber mais sobre Hidrosterin clique aqui.

Sobre a Trilha:

Existem 4 entradas para esta trilha sendo: Paiolino, Toca do Lobo, Pierre, Rio Claro (Entrada proibida, área particular).

A partida da trilha será na Fazenda Serra Fina com inicio da subida pelo Paiolino, com uma caminhada de cerca de 1 KM onde iremos encontrar uma cachoeira de pequeno porte e assim reabastecendo com agua para o próximos pontos.

Nos próximos 2 km também teremos alguns pontos de reabastecimento de agua. Neste trecho a trilha se torna mais pesada sendo que para uma pessoa mais experiente pode ser considerada leve. Necessário o uso de bota porque o chão é argiloso .

Chegaremos na Panela vermelha (É uma marcação que hoje já não existe mais) existe uma bifurcação a direita onde iremos andar mais 1 KM onde chegaremos ao “Acampamento Base” à 2000 metros de altitude. Ótimo lugar para acampamento com espaço para mais ou menos para 7 barracas, sendo o último ponto de água na trilha que se encontra aproximadamente a 50 metros a esquerda, podendo escutar o barulho da agua.

Abastecemos as garrafas de água e partimos para o pior trecho da trilha, a famigerada subida do “Deus me Livre” e “Misericórdia”.

Continuamos nossa caminhada, seguindo a subida do “Deus me Livre” uma subida pesada, não há necessidade de corda mas há riscos de escorregar por ter muitas pedras, areia e paredões de pedra com aproximadamente 7m.

Chegando no topo do “Deus me Livre” teremos uma área de camping que cabe em torno de 2 barracas, um ótimo lugar para descansar.

Na próxima etapa teremos 2 morros pequenos. Desceremos um vale onde há uma área encharcada, passando por um bambuzal onde é uma área de camping para 10 barracas onde inicia a entrada para o morro da “Misericórdia” onde encontraremos um paredão mais pesado e mais curto que a “Deus me Livre”, sendo um paredão mais íngreme.

Quando você achar que chegou, verá que ainda temos mais uma caminhada. Seguindo a trilha pelos totens chegara ao ultimo acampamento base da Mina e é desse ponto que conseguimos avistar a Pedra da Mina.

Seguimos escalaminhando (Subida por Rochas) e acompanhando os totens grandes até o topo. No final recebemos a recompensa de ver o magnifico visual do topo da Pedra da Mina, a 4ª montanha mais alta do Brasil!

Teremos a vista para algumas montanhas como “Três Estados”,  “Parque Itatiaia” estão a direita de quem sobe e “Capim Amarelo” esta a esquerda.

Não há muita área para barraca com fixação e sim barracas autoportante que se monta sozinha, existem 2 áreas para camping sendo a primeira pra aproximadamente 10 barracas do lado esquerdo e seguindo ao livro do cume a algumas barricadas que podem ter 1 barraca por área e no outro lado tem outra área que cabe aproximadamente 7 barracas.

A temperatura despenca assim que o sol se põe.
Por volta das 18:30/19:30 as barracas já estavam cobertas de gelo e marcava 0°c, durante a madrugada a temperatura chegou a -9° c, estas informações podem variar conforme a época do ano.

Riscos da Trilha:

Trilha não indicada para ser feita em época de chuva, devido ao risco de acidentes e a alta incidência de raios.

Na descida exigira um pouco mais de força nos joelhos.

Dicas para a Trilha:

Considerações sobre a trilha, necessário o uso dos bastões para ajudar na subida e na descida, remédios para dor de cabeça e enjoo quando chega no cume estas dores aumentam muito mesmo para pessoas mais experientes.

Para quem esta iniciando o ideal é subir com 3 litros de agua pelo fato da subida ser pesada e não matar a cede e sim hidratar a garganta porque teremos pontos sem aguas, sendo assim a economia de agua é necessária para se manter no cume e para a descida até o próximo ponto de agua.

Mapeamento da Trilha:

Screen Shot 2017-08-24 at 5.32.06 PM.png

Clique aqui (mapa 1) / Clique aqui (mapa 2) Clique aqui (mapa3) para abrir o link do Wikiloc.

Clique aqui para ver mais fotos.

Colaboradores: Felipe Daniel De OliveiraDiêgo Silva Santos
Fonte: Mochileiros.comOs Mochileiros na Trilha


Deixe um comentário

Trilha Laguna Esmeralda – Ushuaia

A trilha de acesso para a Laguna Esmeralda está localizada na Ruta Nacional 3, a 17km do centro de Ushuaia. Existem duas entradas. Uma começa no Valle de Lobos, um centro esportivo de inverno, onde podem cobrar uma taxa de entrada. A outra trilha começa poucos metros antes, onde existe uma área de estacionamento e a entrada é gratuita.

A trilha é fácil e bem sinalizada, porém grande parte da caminhada ocorre em terreno alagado. O trecho inicial é feito por um bosque fechado e depois somos apresentados ao turbal, terreno repleto de turba(turfa em português). A turba é uma vegetação esponjosa que acumula muita água e dificulta a caminhada. Para quem não for com calçado impermeável, é preciso ir com cuidado, pois é muito fácil afundar o pé na vegetação.
A laguna nesta época do ano está congelada, mas se chama esmeralda porque no verão é verde da cor da pedra esmeralda, conforme foto abaixo:

lago_esmeralda_ushuaia_verao.jpg

O trekking é de 5 km para ir e 5 km para voltar, para realizar a caminhada é necessário guia, pois é feito uma travessia dentro da floresta que deve ser guiado senão há risco de se perder.

A temperatura no local varia de acordo com os ventos mais em média 10 graus negativo, o ideal é um bom par de grampones para se locomover na neve, botas e roupas impermeáveis, confortáveis e quentes e utilizar sempre blusas e calças segunda pele por baixo por que são eles que seguram a temperatura do corpo.
Custo desta trilha a nossa colaboradora explicou a nós que ela fez uma viagem com quantia baixa de dinheiro sendo hospedagem, comida, roupa e transporte são um custo elevado mesmo assim ela conseguiu se divertir mas alertou ir com um pouco mais de dinheiro para se divertir mais.

Informações Técnicas:

Nivel: Fácil
Distancia: 5km
Tempo da Trilha: 1:30hs

Localização desta trilha:

Screen Shot 2017-08-02 at 1.55.41 PM.png

Clique aqui para abrir o mapa
Fotos do lugar e da nossa colaboradora:

Galera quem tiver mais informações desta trilha posta nos comentários que iremos adicionando no catalogo de trilhas, bora pra trilha com mais informações !
Colaborador EFT: Eliza Nunes La Paz
Fonte: CasalMochilao