Eu Faço Trilha

#montainbike #offroad #trekking #motocross


1 comentário

Trilha Serra da Canastra – Delfinópolis/MG

Vamos falar sobre a Serra da Canastra em Delfinópolis, no estado de Minas Gerais, chegar nesta pacata cidade já é uma aventura, chegamos pelo lado de Cássia/MG por uma balsa que faz a travessia a cada 30 minutos, já em Delfinópolis encontramos varias opções de trilha, cachoeira, hospedagem e desafios para todos os gostos.

Informações Técnicas:

Nível: Leve/Médio dependendo do tempo pode ter trecho com dificuldade.
Tempo da Trilha: 10 horas (Delfinópolis a São João Batista do Glória).

Mapa de Delfinópolis

2015---MAPA-DE-DELFIN_C3_93POLIS-MG-ilustra_C3_A7_C3_A3o-roberto-torrubia

Mais informações sobre Delfinópolis clique aqui

Guia sobre as cachoeiras de Delfinópolis clique aqui, abaixo vamos descrever algumas e suas trilhas.

Requisitos para esta trilha:

Veiculo 4×4 para alguns lugares.
Mountain Bike para longas distancias.
Equipamentos para Trekking como mochila de hidratação, filtro solar.
Motos/UTV.

Sobre a Trilha:

O roteiro abaixo foi feito para veículos Off Road podendo ser feito em outras modalidades, caso você tenha outras sugestões envie para nós que acrescentamos nesta matéria.

Começamos com a Cachoeira do Zé Carlinhos (17 no mapa), assim, já na saída da cidade, passamos para almoçar no Restaurante do Reinaldo (42 no mapa) como é mais conhecido por aqui também fazemos Jaba ! rs, um local muito simples, mas com uma ótima comida mineira, feita na hora.

São 26km de belas paisagens, passando por 2 rios onde a lamina d’água normalmente é de 50cm, assim se seu veículo 4×4 não tem snorkel, passe lentamente para não correr riscos.

 

Chegando lá, você depara com essa maravilhosa cachoeira e essa praia de areia de rio, vale lembrar que o Sr. Zé Carlinhos cobra uma tarifa de aproximadamente R$15,00 por carro que chega ali para visitação.

 

Na cachoeira do Cachoeira do Zé Carlinhos perderemos o dia inteiro para aproveitar esta cachoeira com trilha leve o retorno será pelo mesmo caminho.

Amanhecendo, vamos seguir outro percurso, o almoço será lá no pé da Serra Branca, na famosa Pousada da Wanda. Partimos de Delfinópolis, sentido Complexo do Claro (04) um local provido de alguns chalés e área de camping e várias cachoeiras, logo a frente nos deparamos com a Pousada Paraiso (05) outro ponto com várias cachoeiras – seria necessário um dia inteiro para visitar estes dois locais, alguns quilômetros depois um belo mirante proporciona visualizar uma vasta área da Serra da Canastra.

mirante_canastra

Na sequencia teremos o chão se torna altamente arenoso e assim chegamos ao Condomínio de Pedras, uma bela formação rochosa no topo da serra. Passamos por variações de altitude com uma longa subida bastante íngreme, com pedras soltas, erosões e muita poeira caso não tenha chovido nos dias, tudo isso entre a Bateia e o Caminho do Céu.

Seguindo o mapa fica um pouco mais fácil o trajeto que tem pouquíssimas bifurcações. São 5 horas que gastamos até chegar na Pousada da Wanda. Ah, não esqueça de levar o adesivo do seu grupo, lá todas as paredes são adesivadas por trilheiros de todas as regiões. Continuamos a acelerar até São João Batista do Glória a cidade mais próxima deste ponto, mas antes não podemos deixar de dar uma rápida passada na Cachoeira do Quilombo (12 no mapa), um verdadeiro parque de diversões, com possibilidade de banho em cachoeira, banho no rio, sem falar da prainha de areia grossa que acompanha o curso do rio.
Temos mais uma travessia de rio para o seu veiculo 4×4, aqui a altura da lamina de agua costuma variar muito desde os normais 0,50m até a 1,0m nos dias de chuva, por isso se seu 4×4 não tem snorkel, vale a pena molhar as canelas, fazendo a travessia a pé para saber como esta o nível do rio.
Temos mais 1 hora e 30 minutos, passando pelo Vale dos Canteiros até chegar já no inicio da noite em São João Batista do Glória ou então mais 20 minutos até a cidade de Passos.

 

Risco da Trilha:

Variável de médio a pesada (ou seja, com as longas estiagens de chuva, pode tornar o piso com camadas de poeira de rocha que atingem os 15cm de espessura, já na época das chuvas, as águas lavam as erosões já existentes deixando a vista grandes valas), porém, a equipe SOU4x4 conseguiu fazer a travessia com Vitara e TR4 totalmente original, lógico contando com o auxilio de guias. Mas é uma trilha que não se deve fazer sozinho sempre é bom acompanhando, como dizem trilha nunca se faz SOZINHO !

Dicas para a Trilha:

Não esqueça do protetor solar;
Leve água para se hidratar;
Leve lanche de trilha (no percurso entre a cidade de Delfinópolis até o Restaurante da Wanda não existe nenhuma parada, a não ser fazendas locais).
São as cachoeiras, pousadas, comidas típicas de MG tudo ja mencionado na parte Sobre a Trilha.

Caso você que esta lendo tem mais informações mande para nós que nós iremos complementar, afinal aqui é colaborativo, bora pra trilha !

Colaborador: Sou4x4 (Eduardo)
Fonte: Serra da CanastraSerra da Canastra Pousadas / Delfinópolis Serra da Canastra